Selfie-se service

Já fiz muita selfie triste. Selfie de mentira. Era um selfie desconhecido. Um eu mesmo vazio tentando se encontrar na aprovação do like alheio. Enquanto eu, Tal um sujeito oculto. Estava oculta de mim mesma. Hoje faço selfie de protesto. De propósito. Poso minha alma para a multidão. Nua. Sem me importar se você vaiContinuar lendo “Selfie-se service”

Interceptando

O jornalismo brasileiro precisa ser capaz de relatar fatos e informações sem fomentar novelas ideológicas. Já deu esse lance de nos dividir, de jogar as pessoas umas contra as outras. Principalmente, quando os fatos novos vêm de organismos fora do mainstream como no caso do Intercept. É preciso perceber que estamos todos no mesmo barcoContinuar lendo “Interceptando”

Estado de Poesia

Um homem em eterno estado de poesia, Chico César certamente além de músico é um encantador de almas. Romântico, ativista, figura humilde, nordestino, realizou na noite de ontem, 12 de junho, no SESC Guarulhos, uma grande aula de cidadania musical. Durante uma hora, o artista cantou seus grandes sucessos, refletiu sobre o nosso momento políticoContinuar lendo “Estado de Poesia”

Sobre o ser educador

Dos ingredientes que fazem um bom professor/ professora e que dependem exclusivamente de sua gerência, estão: a boa didática, um ótimo repertório cultural, interesse pelas pessoas, pelo o que elas têm de essencial, vontade de aprender, curiosidade, a organização, tranquilidade e paciência. O professor contador de histórias é sempre um deleite. Aquele que traz umContinuar lendo “Sobre o ser educador”

Louca

Queria reinventar as palavras. As sensações possuem um amplo glossário, nem sempre mensurável. Queria ouvir a voz do desconhecido. Rouca, mansa, tumultuando docemente seus ouvidos. Queria ser louca. Insanamente solta, Ilimitadamente livre. Despreocupada em relação aos perigos do ego controlador. Enfim, tornou-se escritora. Foto e texto: Yve Oliveira  

Sobre a maternidade parte 2

A maternidade é selvagem. Instintiva. Uma experiência profunda de amor e desapego. É um universo paralelo. Uma escolha consciente ou inconsciente de avançar em um nível avançado de autoconhecimento. Por vezes, nos provoca reações exageradas, além de uma maior sensibilidade para perceber as necessidades de qualquer ser humano. Uma mãe pensa com o corpo. Agarra,Continuar lendo “Sobre a maternidade parte 2”

Carecemos de respirar a nós mesmos! 

Ouvimos constantemente: As pessoas querem ser ouvidas. Querem ter um espaço de diálogo sincero. Verdadeiro. Sem julgamentos. Queremos como seres humanos mais do que simplesmente ‘fingir costume’ ou fingir interesse no potencial que as relações têm de nos fazer crescer e ampliar o nosso repertório de aprendizagens cognitivas, espirituais e emocionais. Nós buscamos conexão. UmaContinuar lendo “Carecemos de respirar a nós mesmos! “