Destempero

Decido levantar. Não há possibilidade para o sono. Da janela, posso ver o céu repleto de estrelas e penso em você. Penso em nós. Dos passos e descompassos. Das nossas escolhas, ausências, silêncios, tormentos. Um dia, eu quis voltar no tempo; Quando tudo era propício, no início. Mas, sempre foi assim: descompromisso. Vida a empurrarContinuar lendo “Destempero”