Ninguém segura uma mulher segura

Umbigo O mundo é todo meu! Sempre tive problemas de relacionamento com a minha barriga. Discutíamos por tudo, principalmente quanto a sua teimosia. Rsrs A sua forma, não era aquilo que eu tinha imaginado, ou, melhor, era diferente do publicado nas revistas como modelo, perfeito e universal. Era mole, sem músculos definidos. Uma pochetinha inadequada.Continuar lendo “Ninguém segura uma mulher segura”

Deixe o amor ser seu farol

Quando a luz brilhar sobre os grandes mistérios da natureza humana e transpassar em si aquilo que outrora estava esquecido, (o amor próprio, único, mas puro como as águas cristalinas desta terra infinita). Quando do mar emergir a fonte da sua natureza caótica e constante, Quando puder resgatar de si a verdadeira beleza. Quando emergirContinuar lendo “Deixe o amor ser seu farol”

Sobre óbvios ululantes

Ultrapassamos a barreira das impressões. Das versões que fizeram e que fizemos de nós; Do mistério que costurou silencioso os músculos geradores do seu sorriso; Da verdade estampada na cara, na alma e no peito! Agora, sem amarras, nem traumas a vida celebra a beleza do aprendizado na impermanência! E que assim seja! No fundo,Continuar lendo “Sobre óbvios ululantes”

Workshop Básico de fotografia

Se você ama fotografar no dia a dia, passeios e viagens e quer aprender como transformar suas imagens em registros incríveis vai adorar essa oficina básica de fotografia. É importante que você leve o seu equipamento favorito. (Pode ser o seu celular!) Durante duas horas vamos ampliar o nosso olhar sobre enquadramento, luz, arte, sensibilidade,Continuar lendo “Workshop Básico de fotografia”

Poema da modernidade

Fazer de si um comércio. Esvaziar o amor. Fazer flyers de nós, a arte perfeita. Para a Rede. Em rede, estamos sós, por todos os lados. Absurdamente, Narcisamente, Com uma casca. Uma máscara, escancarada; egoicamente marcada. Mais nada. Nada a dizer. Texto e foto: Yve de Oliveira

Sobre abrir-se para as possibilidades

Lance um novo desafio para as suas crenças limitadoras. Ultrapasse os discursos prontos e o velho resmungo do cotidiano. Rasgue as culpas inventadas e todas aquelas justificativas para terceirização dos problemas. Amadurecer é amor em movimento. O mundo gira dinâmico. Tudo vai se transformando, mudando a nossa maneira de ser ou ver as coisas, porContinuar lendo “Sobre abrir-se para as possibilidades”

Transpassar

Romper. Ultrapassar o tangível, o dito impossível. Ampliar o limite do céu no espelho. Vencer com o azul. Multiplicar as extremidades na lente, nos corpos, no pilar. Na beira é o fim ou o início? Sem precipício. foto e poema: Yve de Oliveira